O autor


Luiz Boralli Garcia

Acredito que quem escreve sobre o passado não pode modificar os acontecimentos ou faltar com a verdade. Tenho este princípio como ponto de partida, afirmo que os comentários, fatos e acontecimentos citados são verídicos, baseados nas informações concretas (inclusive quanto a exatidão das datas), checadas por diversas fontes ou presenciadas por mim, que residi e trabalhei no Quitandinha por 23 anos.

Cheguei ao Quitandinha em 1963, aos 13 anos de idade e nos meus primeiros dias já pude constatar que a história do Quitandinha é empolgante, fantástica e peculiar. O início da minha "curiosidade de menino" se deu pelo contato com funcionários oriundos do cassino e que ainda trabalhavam lá, moradores do condomínio, funcionários do Joaquim Rolla que permaneceram na administração quando esta passou para meu tio Adelino Boralli e tantos outros que, ao verem meu interesse por essa história, passavam bons momentos contando ao "Luizinho" (às vezes, de maneira nostálgica) sobre os tempos áureos do Quitandinha.

Eu nem era nascido quando ocorreram diversos acontecimentos...

Passados tantos anos, hoje Luiz Boralli Garcia é um empresário bem sucedido e tem a certeza que o destino reservou a ele a missão de escrever essa história. 


Noite de autográfos - Rodeado da família e amigos